Soneto a quatro mãos


(com Paulo Mendes Campos)

Tudo de amor que existe em mim foi dado.
Tudo que fala em mim de amor foi dito.
Do nada em mim o amor fez o infinito
Que por muito tornou-me escravizado.

Tão pródigo de amor fiquei coitado
Tão fácil para amar fiquei proscrito.
Cada voto que fiz ergueu-se em grito
Contra o meu próprio dar demasiado.

Tenho dado de amor mais que coubesse
Nesse meu pobre coração humano
Desse eterno amor meu antes não desse.

Pois se por tanto dar me fiz engano
Melhor fora que desse e recebesse
Para viver da vida o amor sem dano


MORAES, Vinícius de. Livro de sonetos. São Paulo: Companhia das Letras, 1991. P. 155. 



Leia o poema de Vinícius de Moraes e atente para os aspectos que caracteriza o gênero lírico.

1. Qual dos seguintes termos não remete ao estado emocional da voz que se enuncia no texto?
a) Escravizado
b) Desejoso
c) Animado
d) Proscrito

2. Ao ler o texto, percebe-se um sentimento marcado por uma forte oposição entre duas palavras. Qual par não caracteriza essa oposição?
a) Dar e perceber
b) Pródigo e coitado
c) Tudo e nada
d) Voto e grito

3. A voz que se enuncia no texto expressa, exceto
a) Clamor
b) Anseio
c) Solidão
d) Tristeza

Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...