quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Linguagem, Cultura e Educação: concepções



Lúcia Gracia Ferreira

Daniel Fernandes Lima


I - Introdução

Sabemos que a linguagem é ideológica, social, histórica e cultural e que está vinculada à vida do ser humano. Essa vinculação envolve o indivíduo dentro e fora da escola. Mas é fato que a linguagem se diferencia dependendo do contexto onde se vive. Os vários contextos onde se constrói e se esenvolve a linguagem têm sido alvo de estudos diversificados, entre eles estão os aspectos sócio-histórico-culturais. Por isso, entendemos que é na linguagem, como uma ação humana, que está inserida toda uma história adquirida através das experiências vivenciadas pelo indivíduo. Este aspecto se apresenta como uma rede de significados que revela o indivíduo no mundo.


Entendemos que a identidade do indivíduo é construída a partir da cultura. Nesse sentido, esse aspecto é importante para a construção da concepção de mundo dos seres humanos. Assim, na escola, os professores e os alunos constroem essa concepção de mundo a partir do contexto sócio-histórico-cultural em que vivem.
Assim, este artigo tem por objetivo fazer uma reflexão sobre a linguagem,a cultura e a educação, levando em consideração as concepções já existentes. Essa reflexão surge a partir da necessidade de relacionarmos a linguagem humana com a educação, levando em consideração também a cultura, através do qual tanto a linguagem quanto a educação é transformada.
II - Linguagem Humana: do que se trata?
O teórico Mikhail Bakhtin (1995) vê a linguagem numa dimensão sócio-histórica. Sendo a dimensão expressiva da linguagem também estudada pelo autor. Ele valoriza o homem como um sujeito que produz sentido, além de nos levar a reflexão sobre a importância e potencialidade da linguagem.
Bakhtin é visto como um teórico que ironiza a linguagem formal como forma de expressão. Este autor busca uma interação entre o homem e a língua, e se utiliza dos sentimentos, da criatividade, da história, da expressão, da palavra para a compreensão do signo imaginário e simbólico. Nesse sentido, Kramer (1993, p. 103) aponta que “a linguagem é produção humana acontecida na história; produção que - construída nas interações sociais, nos diálogos vivos - permite pensar as demais ações e a si própria, constituindo a consciência”.
Bakhtin (1995) compreendeu também a linguagem no aspecto ideológico e social. Nesse sentido, entende-se que a linguagem representa conceitos de comunicação, idéias, significados e pensamentos. Na prática educativa, essa linguagem pode ir além das capacidades faladas e escritas, podendo ser representadas por brincadeiras, gestos etc. É importante salientar que os universos discursivos atrelados às múltiplas linguagens permitem o desenvolvimento de práticas multidisciplinares, proporcionando um cenário de compreensão de uma dimensão pluralista e interativa. “A linguagem é um fenômeno plural” (TEIXEIRA, 1996, p. 184), e a função interativa da linguagem dá-se por meio do aspecto histórico-social. Ela é transformadora no sentido de constituir a relação entre homem e realidade natural e social.

III - Linguagem e Cultura



Souza (1995) nos diz que o termo cultura deriva do verbo latino colere, que significa "cultivar"; “honrar”; “tomar conta”; e “cuidar”. Assim, cultura inclui um conjunto de conhecimentos, crenças religiosas, arte, moral, direito, costumes que o homem adquiri não sociedade.
A linguagem não é só sócio-histórica e ideológica, é também cultural, pois recebe a influência do contexto cultural. Por isso, a “linguagem é, ao mesmo tempo, o principal produto da cultura, e é o principal instrumento para sua transmissão” (SOARES, 2002, p. 16).
 Geertz (1989) refere-se à cultura como uma “teia de significados”, extremamente necessária aos seres humanos. É a partir dessa idéia que entendemos a linguagem como produtora de sentidos, pois é pela experiência de mundo vivenciada por cada indivíduo que este vai expressar-se no mundo. A cultura é responsável, por exemplo, por uma consecução da linguagem impregnada por um determinado contexto social, pois o sujeito sociocultural se forma nesse
contexto com uma história cultural adquirida através das experiências vivenciadas. Teixeira (1996, p. 183) relata que “os sujeitos sócio-culturais constituem-se, pois, em suas experiências vividas no mundo, pelas quais se fazem a si mesmos e à história humana”.
A história da humanidade é feita pela história humana que se constitui de cultura. O homem como ser cultural traz em sua linguagem uma “bagagem” oriunda da cultura que o “denuncia”, o identifica.



 
 

O arco-íris


que brota do chão
sete cores o enfeitam
parece pintado à mão.

O arco-íris
será um dia
um grande escorregador
de alegria.

O arco-íris
não há mais nada a dizer
além de um sonho
o que mais pode ser!

Clarice Pacheco

Cores



Vermelho é amor
Vermelho é paixão
Amarelo é o sol que aquece o meu coração

 
Magenta nos expressa muita emoção,
tão forte se torna
Que aquece e acelera o coração.

 
Queria entender as cores.
Cores eu não sei,
Cores me expressa,
o sentimento que encontrei.

 

Gostaria de achar, as cores.
As cores eu não achei.
As cores estão em um mundo,
que eu não encontrei.

 
Michele – aluna do 6° ano

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Vocabulário 7 - inglês/português: jobs/occupations = profissões

Vocabulary Study

Vocabulário importante sobre profissão
Accountant
= contador
Maid
= empregada doméstica
architect
= arquiteto
Manager
= gerente
Attorney
= procurador
Mechanic
= mecânico
Baby sitter / nanny
= babá
Musician
= músico
Baker
= padeiro
Nurse
= enfermeiro
Barber
= barbeiro
Painter
= pintor
Businessman
= homem de negócios
Plumber
= encanador
Butcher
= açougueiro
Policeman
= policial
Civil servant
= funcionário público
Postman/mailman
= carteiro
Clerk
= balconista
Professor
= professor universitário
Clown
= palhaço
Referee
= juiz de futebol/árbitro
Coach
= treinador, técnico
Salesman
= vendedor
Cook
= cozinheiro
Shoemaker
= sapateiro
Doctor/physician
= médico
Singer
= cantor
Dressmaker
= costureira
Stewardess
= aeromoça
Driver
= motorista
Tailor
= alfaiate
Engineer
= engenheiro
Teacher
= professor
Farmer
= fazendeiro
Trainee
= estagiário
Flight attendant
= comissário de bordo
Trainer
= treinador
Gardener
= jardineiro
Truck driver
= motorista de caminhão
Hairdresser
= cabeleileiro
Typist
= digitador/datilógrafo
Housewife
= dona-de-casa
Veterinarian(vet)
= veterinário
Judge
= juiz
Waiter/waitress
= garçom/garçonete
Lawyer
= advogado
Writer
= escritor
Librarian
= bibliotecário




Dificuldade de X e CH – Lista de palavras


X
CH
1. Abaixar
46. Agachar
2. Baixela
47. Bicho
3. Bruxa
48. Bochecha
4. Buxo (arbusto)
49. Brecha
5. Caixa
50. Bucho (estômago)
6. Caxumba
51. Cachimbo
7. Coxa (parte sup. Perna)
52. Capacho
8. Coxo (manco)
53. Chá (bebida)
9. Deixar
54. Chácara
10. Enxada
55. Chalé
11. Enxaguar
56. Chapa
12. Enxaqueca
57. Charada
13. Enxergar
58. Cheque
14. Enxerida
59. Chispa
15. Enxertar
60. Chocalho
16. Enxotar
61. Choupana
17. Enxoval
62. Chuchu
18. Enxugar
63. Chumbo
19. Enxurrada
64. Chupeta
20. Faixa
65. Cochichar
21. Faxina
66. Cochilo
22. Feixe
67. Cocho
23. Frouxo
68. Coqueluche
24. Graxa
69. Despachar
25. Laxante
70. Ducha
26. Lixa
71. Encher
27. Lixo
72. Esguicho
28. Luxo
73. Fachada
29. Mexer
74. Facho
30. Mexerica
75. Fichário
31. Muxoxo (carícia)
76. Flecha
32. Puxar
77. Inchar
33. Queixa
78. Machucar
34. Relaxar
79. Mancha
35. Roxo
80. Mecha
36. Taxa (imposto)
81. Mochila
37. Trouxa
82. Murchar
38. Vexame
83. Pechincha
39. Xá (da Pérsia)
84. Piche
40. Xale
85. Prancha
41. Xadrez
86. Rechonchudo
42. Xará
87. Salsicha
43. Xarope
88. Tacha
44. Xeque-mate
89. Tacho
45. Xingar
90. Tocha

Batons Líquidos Negra Rosa