O casamento de Atalanta

             Faz muito tempo que o rei Íaso sonha em ter um herdeiro homem, mas sua mulher acaba de dar a luz a uma menina.  Então o rei o toma uma decisão cruel: manda abandonar o bebê, Atalanta, no monte Partênio.
            Felizmente, Ártemis, a deusa da caça, resolve protegê-la e ordena a uma ursa que alimente a menina.
            Alguns anos mais tarde, já moça feita, Atalanta abate com o seu arco um javali monstruoso.   Ouvindo falar dessa proeza da filha, Íaso chama-a de volta.  O rei logo percebe que ela tem carácter indócil e violento: prefere caçar e fazer exercícios físicos a executar trabalhos femininos.  Por isso, quando o pai resolve arranjar um casamento para ela, Atlanta diz:
            - Aceito um marido, meu pai, mas com uma única condição: quem quiser casar comigo vai ter que me vencer em uma corrida.  Senão deverá morrer!
           Íaso é obrigado a ceder.
           Muitos príncipes gregos tentam a sorte, mas ela os deixa para trás, sem piedade.  No entanto, um jovem da Arcádia, chamado Melânio, deseja essa união.  Suplica a Ártemis que o ajude.  A deusa lhe dá três maçãs de ouro.  Então ele se apresenta a Íaso para pedir a mão da moça.
            - Meu pobre rapaz - geme o rei -, você conhece a condição?  Sabe quantos jovens já perderam a vida?
           - Não se preocupe, ó rei.  Sei o que quero e o que faço.
          Pouco depois começa a corrida.  Atalanta e Melânio correm pela pista, emparelhados.   Quando o rapaz sente que a princesa via ultrapassá-lo, tira de dentro da túnica a primeira maçã de ouro e joga-a no chão, diante de Atalanta.  Deslumbrada, a moça pára, apanha o fruto e retoma a corrida.  Aos poucos, torna a ganhar terreno, mas Melânio joga a segunda maçã e, de novo encantada, Atalanta diminui sua velocidade para apanhá-la.  Ela torna a interromper a corrida para apanhar a terceira fruta, mas quando se ergue para tentar recuperar o atraso, vê que Melânio já atingiu a linha de chegada.
              Enfim satisfeita, Atalanta aceita a derrota e casa-se com Melânio.

Postagens mais visitadas deste blog

Minhas férias - Luis Fernando Veríssimo