Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2013

Mote alheio - Luís de Camões

Se me levam águas, Nos olhos as levo                                                                                                                                                      
            Voltas
Se de saudade Morrerei ou não, Meus olhos dirão De mim a verdade. Por eles me atrevo A lançar as águas Que mostrem as mágoas Que nesta alma levo.

As águas que em vão Me fazem chorar, Se elas são do mar Estas de amar são. Por elas relevo Todas minhas mágoas; Que, se força de águas Me leva, eu as levo.

Todas me entristecem, Todas são salgadas; Porém as choradas Doces me parecem. Correi, doces águas, Que, se em vós me enlevo, Não doem as mágoas
Que no peito levo!

Porto Seguro - imagens

Imagem