A aliteração

            Este fenômeno da fonética sintática consiste na repetição de uma consoante, na mesma oração ou verso.
Excelente exemplo de aliteração popular encontrar em Chico Buarque de Holanda:

Pedro Pedreiro

Pedro pedreiro penseiro esperando o trem
Manhã parece, carece de esperar também
Para o bem de quem tem bem de quem não tem vintém
Pedro pedreiro fica assim pensando
Assim pensando o tempo passa
E a gente vai ficando pra trás
Esperando, esperando, esperando
Esperando o sol,
Esperando o trem
Esperando aumento desde o ano passado para o mês que vem

            Esse trecho do belíssimo poema de Chico Buarque é fértil, também, na assonância da vogal E, isolada ou em conjunção com a nasal M, como se observa em trem, bem, quem, tem, vintém, tempo, vem, etc.

Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...