Neve, Boulevard de Clichy (1886)

Paul Signac (1863-1935)


Óleo sobre tela – 46, 5 cm x 65,5 cm
Instituto de Arte de Minneapolis
Minneapolis, Estados Unidos


            É fato que Signac não aplicou o divisionismo em suas primeiras obras, de conotação principalmente impressionista. Neve, Boulevard de Clichy, porém, é uma das telas do artista que combina os dois estilos. Neve, Boulevard de Clichy era muito familiar para o pintor, já que seu estúdio ficava a poucos metros dali. Como consequência da pintura impressionista en plein air (ao ar livre), a paisagem urbana ganhou importância e, neste caso, Signac pintou a rua logo após uma nevasca. Pode-se observar, porém, que a superfície é inteiramente construída a partir de pontos de cor justapostos, à moda divisionista. Um exemplo é o prédio avermelhado à direita. Para compor a neve branca, o artista investiu em diminutos pontos azuis, ocre, brancos e vermelhos. A figura humana, como se pode observar ao longo da obra de Signac, perde importância e se reduziu a pinceladas escuras, sobre as quais o artista também justapôs pontos de cor. No entanto, são elas que conferem dinamismo à rela, a sensação de ir e vir. A profundidade é dada pelo próprio bulevar, que se perde na distância e em meio à utilização das cores frias.


Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...