Pular para o conteúdo principal

O Brasil Subtropical

         Com uma superfície de 577 723 km², a região Sul é a única região brasileira não tropical. Marcada por fortes traços culturais de origem europeia, a região apresenta grande riqueza cultural herdada dos vários grupos imigrantes (alemães, italianos, eslavos, entre outros), além da forte influência dos povos e costumes oriundos dos países sul-americanos fronteiriços, especialmente o Uruguai e a Argentina.
            A influência europeia se evidencia na região, mais do que em qualquer outra região do Brasil e imprime sua marca na arquitetura, nos costumes e no tipo físico de boa parte da população dos três estados, onde podem ser encontrados elementos culturais tais como os gaúchos que representam parte da população do Rio Grande do sul, os diversos tipos humanos presentes nas colônias açoriana, italiana, alemã, ucraniana e polonesa dispersas pela região sul do Brasil.

Clima e vegetação da região Sul

            O clima subtropical é uma das mais fortes características do quadro natural da região Sul. Como sabemos, há uma estreita relação entre clima e vegetação e, nesse caso, aqui encontramos a Mata de Araucária que também é denominada Mata dos Pinhais e Floresta Aciculifoliada. Essa vegetação é típica da região subtropical brasileira, tem como árvore símbolo a pinheiro-do-paraná. Porém, essa não é a única espécie aí encontrada. Aparecem também gramíneas e outras espécies como a canela, o cedro, imbuia, ipês e a erva-mate. Esse se constitui num tipo de vegetação adaptado aos verões quentes e invernos rigorosos – para os nossos padrões climáticos – com chuvas bem distribuídas durante o ano. Além disso, prefere as áreas de altitudes mais elevadas.

            Ao contrário da Amazônia, que apresenta solos poucos férteis, especialmente após a retirada da floresta, a araucária tem solos ricos, o que favoreceu o desenvolvimento da agricultura em seus domínios contribuindo para a grande devastação a que a floresta foi submetida. Além disso, a araucária foi muito aproveitada pela indústria moveleira e pelas madeireiras que se instalaram na região ao longo de sua ocupação, o que contribuiu enormemente para a sua devastação.

Postagens mais visitadas deste blog

Minhas férias - Luis Fernando Veríssimo

Eu, minha mãe, meu pai, minha irmã (Su) e meu cachorro (Dogman) fomos fazer camping. Meu pai decidiu fazer camping este ano porque disse que estava na hora de a gente conhecer a natureza de perto, já que eu, a minha irmã (Su) e o meu cachorro (Dogman) nascemos em apartamento, e, até os 5 anos de idade, sempre que via um passarinho numa árvore, eu gritava "aquele fugiu!" e corria para avisar um guarda; mas eu acho que meu pai decidiu fazer camping depois que viu o preço dos hotéis, apesar de a minha mãe avisar que, na primeira vez que aparecesse uma cobra, ela voltaria para casa correndo, e a minha irmã (Su) insistir em levar o toca- discos e toda a coleção de discos dela, mesmo o meu pai dizendo que aonde nós íamos não teria corrente elétrica, o que deixou minha irmã (Su) muito irritada, porque, se não tinha corrente elétrica, como ela ia usar o secador de cabelo? Mas eu e o meu cachorro (Dogman) gostamos porque o meu pai disse que nós íamos pescar, e cozinhar nós mesmos o p…

O sino de ouro