TEXTO E COESÃO TEXTUAL

Prof.Ms. Giselda dos Santos Costa
CEFET-PI – UNED /FLORIANO- 2003
 

INTRODUÇÃO
 
Este trabalho tem como finalidade examinar algumas concepções de texto e Coesão Textual que vem sendo realizadas por Vários lingüistas no campo da gramática textual, surgida na Europa, aonde vem tendo grande impulso nas ultimas décadas, em diversos paises. Na primeira parte, faremos uma rápida retrospectiva do que seja Lingüística Textual, a sua origem e abordando o objeto principal de estudo desta ciência, que é o texto.
 
LINGUISTICA TEXTUAL
 
Favero e Koch (1988) destacam que origem do termo Lingüística Textual pode ser encontrada em Coseriu (1955), embora, no sentido que lhe é atualmente atribuído, tenha sido empregado pela primeira vez por Weinrich (1966,1967). Essas autoras (1988) afirmam que as principais causas do surgimento das gramáticas textuais são as lacunas das gramáticas de frase no tratamento de fenômenos tais como a cor referencia a pronominalização, a seleção dos artigos (definidos ou indefinidos), a ordem das palavras no enunciado, a relação tópico - comenta rio, a entoação, as relações entre sentenças não ligadas por conjunções e a concordância dos tempos verbais. Também, elas escrevem neste mesmo trabalho (1988), que a gramática textual surgiu com a finalidade de refletir sobre fenômenos lingüísticos inexplicáveis por meio de urna gramática de enunciado. Os estudos realizados por Sitya (1995) ressaltam que a lingüística textual constitui um novo ramo da lingüística, que começou a desenvolver-se na década de 60, na Europa. Nesta década, Os lingüistas constataram que a lingüística da frase estava sendo insuficiente para resolver certos fenômenos lingüísticos de natureza mais abrangente do que Os da frase, corno Os fenômenos sintático-semânticos ocorrentes entre enunciados e seqüências de enunciados. Havia urna demanda que exigia uma lingüística mais voltada para Os mecanismos da organização textual responsáveis pela construção do sentido.
 
O TEXTO: CONSTRUCÃO DE SENTIDO
 
A Lingüística Textual é, hoje, um pólo de investigação teórica da lingüística contemporânea (Marcuschi, 1983). Sua proposta de trabalho consiste em tornar com unidade básica, ou seja, corno objeto particular de investigação, não mais a palavra ou a frase, mas sim o texto, por serem os textos a forma especifica de manifestação da linguagem (cf Favero e Koch, 1988). Para Sitya (1995), a função da Lingüística do Texto é, pois, estudar os processos e mecanismos de construção textual que dão significado ao texto, o que os consumidores da linguagem buscam entender em uma situação de comunicação.
 
Leia o artigo completo em:
 

Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...