LaLa Goulue Entrando no Moulin Rouge (1892)


Lautrec. Óleo sobre cartão – 79,4 cm x 59 cm

The Museum of Modern Art. Nova York, Estados Unidos 

Goulue está acompanhada de seu amante, à esquerda, e uma das bailarinas do espetáculo, Nini-Patte-en-l’-Air, figura à direita. Protegiam a diva que aparece no centro, vestida de branco, com um ousado decote e uma fita amarrada ao pescoço, que mais tarde fará moda, tal como o cabelo preso. Seu olhar, inexpressivo, parece se dirigir ao longe. Para acentuar o contraste entre a diva e suas companheiras, Lautrec investe nos tons diversos dos trajes. Ao lado de Jane Avril, a Goulue reinava no Moulin Rouge e, na época em que o artista pintou esta tela, estava no auge de sua carreira. Toulouse-Lautrec a retrata no momento de seu passeio diário pelos arredores do cabaré. As três figuras parecem caminhar em direção ao espectador, deixando para trás, no segundo plano, o perfil de um homem usando cartola e os espelhos do saguão, que refletem as luzes do cabaré. É importante assinalar a influência do fotografia na obra de Toulouse-Lautrec quando se observa o corte dos planos, como Degas já vinha fazendo. No caso de Lautrec, a temática da vida noturna, o predomínio da linha sobre a cor que, aos poucos, se incorpora às figuras são os elementos mais importantes dessa reação neoimpressionista.  

Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...