Duas Jovens (1881)

Renoir. Óleo sobre tela - 80 cm x 65 cm
Museu Pushkin. Federação Russa

Nessa composição, Renoir volta à sua essência impressionista. Duas jovens dominam a cena em um café lotado, onde se podem ver inúmeros personagens ao fundo, destacados pela fumaça dos fumantes e a tênue luz artificial. Poucos artistas recriam com tanto realismo a vida parisiense daqueles anos. Em Le Moulin de la Galette, O Almoço, longe de conflitos sociais e políticos. O impressionismo pretendia ser cronista da sociedade de seu tempo, ou melhor, da sociedade que viam seus pintores: a vida divertida e bôemia de seus cafés, os terraços nas avenidas e os famosos bailes. Nesse quadro, uma das modelos é a sua futura esposa, Aline Charigot, que dirige se doce e inocente olhar para o espectador, enquanto é observada com atenção pela outra jovem, que se apoia sobre uma mesa onde há uma laranja e um copo de cristal. O pintor marca novamente o contraste entre a delicadeza do desenho, nas mãos e nos rostos, e as rápidas e carregadas pinceladas, renunciando deliberadamente aos detalhes para mostrar um instante precioso.  


Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...