Ser pai - Soneto

Ser pai


Ser pai é sustentar filhos e filhas,
Pagar colégios, roupas e condução,
Tratar também da mãe das maravilhosas,
Ter paciência e ter compreensão.


É conservar o riso com que brilhas
Se um dos meninos pega o teu carrão,
Ataca de piloto das mil milhas
E estoura o carro numa contramão.


É não pensar, em noites de vigílias
Se é frequentada a boate onde eles vão,
Por meninos “maus” de boas famílias
E boas meninas mas “famílias”, não.


É, enfim, sentir a vida começar
De novo neles, como um resumo
Do que fizestes antes de casar.


Ou, então, se acaso tomam outro rumo,
É ter em casa um Punk a te acusar
De “PAI DA SOCIEDADE DE CONSUMO”.


Jô Soares

Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...