A Zona da Mata

                A Zona da Mata é uma sub-região nordestina que se localiza na faixa litorânea e se estende do litoral leste do Rio Grande do Norte até o sul da Bahia. Foi a primeira região ocupada pelos colonizadores que aí implantaram a cultura canavieira e a área onde os engenhos de açúcar se multiplicaram. A presença de um solo fértil argiloso, favorável ao cultivo da cana-de açúcar, denominado solo de massapé, e do relevo de planície favoreceu a ocupação da região pelo colonizador.
           No entanto, a apropriação e a exploração do território, feitas com base em estruturas tradicionais latifundiárias, com o uso de mão de obra barata, pouco qualificada e sem amparo de leis trabalhistas (herança do processo histórico de ocupação do Brasil colonial) ainda persistem na Zona da Mata nordestina até os dias atuais. Esse modelo de desenvolvimento tem contribuído para consolidar as graves desigualdades presente na região.
            A Zona da Mata pode ser subdividida em três subunidades: Sul da Bahia ou Zona do Cacau, Recôncavo Baiano e Zona da Mata Açucareira.
          Zona da Mata Açucareira: os canaviais, cultivados em grandes latifúndios, dominam boa parte da paisagem dessa porção da Zona da Mata, localizada entre o norte do Recôncavo Baiano até o norte do Rio Grande do Norte. Aqui se observa ainda a manutenção de estruturas arcaicas de produção, especialmente no que diz respeito ao tratamento da mão de obra. Embora já se note uma significativa diminuição do emprego da mão de obra infanto-juvenil, é comum encontrarmos na região grande contingentes de lavradores mal remunerados e um completo desrespeito aos mais elementares direitos trabalhistas. Apesar disso, essa produção continua sendo uma atividade econômica de vital importância para a região.
           Recôncavo Baiano: área localizada no entorno da cidade de Salvador, o Recôncavo é uma importante região produtora de petróleo e, por conseguinte, apresenta uma promissora indústria petroquímica que vem se destacando em nível nacional. As indústrias petroquímicas situadas nesse local fabricam nafta, colas, adesivos etc.
            Sul da Bahia ou Zona do Cacau: esta porção da Zona da Mata apresenta uma característica muito peculiar: é a área onde se desenvolveu a agricultura do cacau, responsável pela ocupação do interior, pela criação de cidades importantes como Ilhéus e Itabuna, entre outras, e também pelo surgimento de uma elite rural. Convive com estruturas arcaicas de trabalho do setor agrícola. Cenário de boa parte das histórias do escritor brasileiro Jorge Amado, a região conheceu sua época de gloria nos anos de 1970 e 1980, quando o preço da tonelada do produto chegou a ser negociada a U$$ 4 mil dólares. Na metade da década de 1980, a lavoura – atingida pelo fungo que deu origem à doença denominada vassoura de bruxa – entrou em crise de forma avassaladora. O intensivo combate à praga trouxe resultados e, após uma década de crise, a cacauicultura baiana voltou a crescer. 

Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...