ALDEIA GLOBAL


Foi após a Segunda Guerra Mundial que a expressão mass media começou a ser usada pela sociologia norte-americana, para dar a entender “difusão maciça” de mensagens. Trata-se de um neologismo, pela sua formação anglo-latina: mass, do inglês; significando “massa” e media, plural neutro do substantivo latino medium, significando “meios”. Os meios de massa são, portanto, os veículos de comunicação destinados a um público amplo, um aglomerado gigantesco de indivíduos.

A cultura de massa, veiculada pelos mass media, faz parte da sociedade industrial. Ela é produzida segundo as normas maciças de fabricação e sempre se destina à multidão (...).

 O aparecimento dos media corresponde à passagem do universo gráfico à galáxia eletrônica, pois a presença dos meios sonoros (o rádio, a televisão) desenraíza a experiência do mundo conhecida apenas pelo “homem gráfico” (ligado à imprensa). Os media possibilitam a comunicação imediata de qualquer evento a qualquer parte do mundo, tornando o globo terrestre uma “aldeia global” (...).

 Faz parte do universo dos mass media a simplificação, como também a veiculação das ideias já consagradas ou ainda aquelas que se pretende incutir. Os valores políticos, religiosos, nacionais são transmitidos de maneira direta (propaganda, discursos, debates) ou indireta (servem-se de alguma outra mensagem para fazer passar a intenção política ou religiosa). 

A contribuição essencial dos mass media é, todavia, a rapidez na transmissão de informações, propiciando sua grande difusão.

             É importante observar que os meios massivos não operam somente no setor da informação, mas também no terreno da diversão. Multidões jamais atingidas antes pelo teatro, por exemplo, podem assistir a um espetáculo pela televisão. No começo do século XIX, um escritor que tivesse sua obra lida por dez mil pessoas, após um ano de publicação, teria atingido a fama. Na era eletrônica, a fama é ser admirado, numa só noite, por dez milhões de pessoas. Se o livro, no seu surgimento, provocou uma revolução cultural, os meios eletrônicos podem conduzir à manipulação da opinião e até mesmo modificá-la.


Jésus Barbosa de Souza. Meios de comunicação de massa. São Paulo: Scipione, 1996.

Postagens mais visitadas deste blog

De um lado cantava o sol - Cecília Meireles

Vermeer e os impressionistas

Depois do sol...