Pular para o conteúdo principal

Diante do Rio - Cyro de Mattos




















Mancha ao invés de espuma
perau ao invés de remanso
queda ao invés de mergulho
dúvida ao invés de certeza
lua muda ao invés de ave branca
nessa tarde de brilho longínquo
maduros janeiros em tuas águas
ainda que me ocultes em tua fábula
há em tua flor de água-pé
a proposta livre da vida,
canção de aurora riberinha
no meu nado cristalino e afoito.

MATTOS, Cyro de. Vinte poemas do rio. Ilhéus: Editus, 2001

Postagens mais visitadas deste blog

Minhas férias - Luis Fernando Veríssimo

Eu, minha mãe, meu pai, minha irmã (Su) e meu cachorro (Dogman) fomos fazer camping. Meu pai decidiu fazer camping este ano porque disse que estava na hora de a gente conhecer a natureza de perto, já que eu, a minha irmã (Su) e o meu cachorro (Dogman) nascemos em apartamento, e, até os 5 anos de idade, sempre que via um passarinho numa árvore, eu gritava "aquele fugiu!" e corria para avisar um guarda; mas eu acho que meu pai decidiu fazer camping depois que viu o preço dos hotéis, apesar de a minha mãe avisar que, na primeira vez que aparecesse uma cobra, ela voltaria para casa correndo, e a minha irmã (Su) insistir em levar o toca- discos e toda a coleção de discos dela, mesmo o meu pai dizendo que aonde nós íamos não teria corrente elétrica, o que deixou minha irmã (Su) muito irritada, porque, se não tinha corrente elétrica, como ela ia usar o secador de cabelo? Mas eu e o meu cachorro (Dogman) gostamos porque o meu pai disse que nós íamos pescar, e cozinhar nós mesmos o p…

O sino de ouro